Reportagem

MP acionará Vip Leilões por danos a consumidores

 

Adepta do ardil de ocultar as placas dos veículos que coloca à venda, impedindo o arrematante de verificar a situação deles junto aos Detrans, a Vip Leilões vai cair nas malhas do Ministério Público do Maranhão. O promotor de Justiça Carlos Augusto Oliveira, titular da 9ª Promotoria de Defesa do Consumidor garante investigar a empresa, acusada por centenas de clientes de terem sido lesados nas negociações.

Má reputação da Vip Leilões no site “Reclame Aqui” explica a ojeriza do leiloeiro Vicente a jornalistas contestadores

Uma das cinco empresas que compõem o Grupo VPL Participações, a Vip Leilões oscila sobre um vasto terreno de denúncias de infrações aos direitos dos consumidores, num gritante desrespeito às leis. E o mais grave, o dono dela, o leiloeiro oficial Vicente de Paulo Albuquerque Costa Filho, 47 anos, não suporta ser questionado pela imprensa. Irritadíssimo, ele tenta se justificar: “Eu preciso ter muita cautela para falar como leiloeiro da Vip; prefiro às vezes não dizer nada”.

Entende-se a extrema precaução de Vicente de Paulo quando se descobre que a Vip Leilões está à deriva num mar de irregularidades.  Pesa sobre ela uma enxurrada de acusações de desrespeito aos arrematantes, enquanto a postura do leiloeiro fere frontalmente as leis que regem a profissão. Prova disso está no site “Reclame Aqui”, onde aparecem registradas centenas de denúncias contra a empresa.

Dentre as modalidades de delitos imputados à Vip Leilões, uma sobressai-se pela extrema gravidade: a empresa cobre as placas dos veículos levados a leilão, nos editais e nos pátios, o que coloca o arrematante em completa desvantagem na negociação. Uma vez camufladas as placas, o cliente fica impedido de verificar previamente a situação do bem que pretende adquirir.

   O resultado são consumidores acusando a Vip de vender veículo que não corresponde às informações do edital, veículo com excesso de multas e até com bloqueio judicial. Segundo eles, a empresa descumpre prazos para a entrega de documentos e faz ouvidos de mercador às reclamações. “A Vip é rápida para receber o dinheiro, mas depois sequer atende ao telefone” desabafa um cliente no site “Reclame Aqui”.

Pelo menos no Maranhão a Vip poderá ter que responder pelas lesões aos arrematantes na esfera do Ministério Público Estadual. O promotor de Justiça Carlos Augusto Oliveira, titular da 9ª Promotoria de Defesa do Consumidor, informa que vai instaurar Inquérito Civil Publico para investigar a empresa. “Uma vez comprovadas as acusações, eu ofereço denúncia contra os responsáveis”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
Pular para a barra de ferramentas